Material Educativo

[Artigo] Novas diretrizes para o tratamento de doenças causadas por Clostridium Difficile (ICD)

 

Já estão disponíveis as novas diretrizes clínicas para o tratamento de doenças causadas por Clostridium Difficile (ICD) em adultos. A Sociedade de Doenças Infecciosas da América (Infectious Diseases Society of America – IDSA) e a Sociedade de Epidemiologia da Saúde da América (Society for Healthcare Epidemiology of America- SHEA) desenvolveram as diretrizes a seguir, para o ano de 2021, juntamente com uma equipe multidisciplinar. As recomendações são para profissionais de saúde que cuidam de adultos com ICD.

A ICD é uma infecção relacionada à assistência à saúde mais comum nos Estados Unidos e está associada ao uso de antibióticos prévios. Ela pode acometer principalmente:

  • Idosos com 65 anos ou mais que tomam antibióticos e recebem cuidados médicos;
  • Pessoas que permanecem em hospitais e lares de idosos por um longo período de tempo;
  • Pessoas com sistema imunológico enfraquecido ou infecção anterior por C. difficile.

Os sintomas da infecção por Clostridioides difficile podem começar dentro de alguns dias ou várias semanas após o uso de antibióticos; eles incluem:

  • Diarreia: fezes líquidas e aquosas (aumento dos episódios ao longo do dia) por vários dias
  • Febre
  • Sensibilidade estomacal
  • Perda de apetite
  • Náusea

Esta atualização nas diretrizes de práticas clínicas foi foi baseada em evidências derivadas de revisões sistemáticas da literatura sobre tópicos específicos e inclui 3 novas recomendações para o tratamento de ICD em adultos, 2 das quais modificam recomendações anteriores sobre o tratamento de um episódio inicial de ICD e tratamento de um primeiro episódio recorrente de ICD. A outra recomendação indica o uso de um agente de tratamento adjuvante para CDI.

Veja a seguir as recomendações para o manejo da ICD em adultos.

I. EM PACIENTES COM EPISÓDIO INICIAL DE INFECÇÃO POR Clostridioides difficile , DEVE-SE USAR FIDAXOMICINA EM VEZ DE VANCOMICINA?

Recomendação:

1. Para pacientes com um episódio inicial de infecção por Clostridioides difficile (CDI), sugerimos o uso de fidaxomicina em vez de um curso padrão de vancomicina (recomendação condicional, certeza moderada de evidência). Comentário: Esta recomendação valoriza muito os efeitos benéficos e a segurança da fidaxomicina, mas sua implementação depende dos recursos disponíveis. A vancomicina continua sendo uma alternativa aceitável.

II. EM PACIENTES COM EPISÓDIO(S) RECORRENTE(S) DE CDI DEVE SER USADO FIDAXOMICINA EM VEZ DE VANCOMICINA?

Para continuar lendo, clique abaixo e faça o download do arquivo gratuitamente.